¡Hola!

Todo mundo sabe que existem algumas semelhanças entre a língua portuguesa e a espanhola, mas devemos ter muito cuidado para não nos confundirmos a na hora de escrever em espanhol. Embora algumas palavras sejam bem parecidas, existem alguns detalhes que devemos prestar atenção para não errar.

Por isso, separei nesse post os cinco erros mais comuns na hora de escrever em espanhol.

 

Os 5 Maiores Erros ao Escrever em Espanhol

1 – Escrever as palavras com “SS”:

      Por mais que o “S” de uma palavra tenha um som forte e se pareça com o nosso “SS” em português, no espanhol não existem palavras com essa letra dobrada.

     Exemplos:

  • Passado (errado) – Pasado (correto)
  • Processo (errado) – Proceso (correto)
  • Professor (errado) – Profesor (correto)

 

2 – Palavras terminadas em “dade”:  

      Muitas vezes usamos palavras terminadas em “dade” em português e quando traduzimos para o espanhol, acabamos mantendo essa terminação, o que não é correto. 

     Exemplos:

  • Comunidade (errado) – Comunidad (correto)
  • Oportunidade (errado) – Oportunidad (correto)
  • Nacionalidade (errado) – Nacionalidad (correto)

Dica: na hora de falar, o “d” nessas palavras é mudo, então não devemos pronunciar “dade”.

3 – Uso do “qua”, “que” e “quo” no lugar de “cua”, “cue” e “cuo”:

Embora a pronúncia de algumas palavras seja parecida, a escrita é bem diferente.

     Exemplos:

  • Quando (errado) – Cuando (correto)
  • Quantos (errado) – Cuantos (correto)
  • Quadricular (errado) – Cuadricular (correto)
  • Quarenta (errado) – Cuarenta (correto)
  • Questionar (errado) – Cuestionar (correto)
  • Questão (errado) – Cuestión (correto)
  • Quota (errado) – Cuota (correto)

 

4 – Palavras que em português terminam em “M”:

      Esse é um erro muito comum, uma vez que não existem palavras originárias do espanhol que terminem com a letra “m”. Mesmo que o termo seja parecido com o português, ele deve sempre ser escrito com “n”, exceto em casos que a palavra tem origem no latim, como é o caso de curriculum.

     Exemplos:

    • Trabajan (trabalham)
    • Nación (nação)
    • Marrón (marrom)
    • Estación (estação)
    • También (também)
    • Con (com)

 

5 – Colocar ditongo onde não existe:

      Ditongo é o encontro de duas vogais em uma mesma sílaba e que pronunciamos de uma vez só. Um outro erro bastante comum é colocar ditongos em palavras em espanhol que não precisam deles. Não é porque “corpo” se diz “cuerpo” e “conta” se diz “cuenta” que tudo o que tem “co” em português, ficará “cue” em espanhol.

     Exemplos:

  • Eu peço – Yo pido (correto)
    •      Piedo (errado)
  • Outubro – Octubre (correto)
    •      Octuebre (errado)
  • Eu dependo – Yo dependo (correto)
    •       Depiendo (errado)

 

Bom, vamos resumir! Não use duas letras “S” em espanhol e nem termine as palavras com “M”, pois as duas coisas não existem na língua. Cuidado com ditongos onde não existem (piedo ao invés de pido) na hora de traduzir, nas palavras que terminam com “dade” e que começam com “qua”, “que” e “quo”.
     

Então é isso pessoal, espero que você tenha gostado e aprendido com esse artigo.

E se vocês vocês gostaram deixem um comentário dizendo o que acharam e quais as suas dúvidas. 

E baixe AGORA o nosso EBOOK: Os 7 Erros Mais Comuns dos Brasileiros ao Falar Espanhol.

Mas não pare por aqui! Se você gostou deste conteúdo poderá ver mais dicas na nossa página do FacebookE se inscreva no nosso canal do Youtube.

Até a próxima!